bet 24 horas

Assine bet 24 horas por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Venezuela deporta mais de mil colombianos; Bogotá denuncia ‘drama humanitário’

Há casos de deportados que estavam em situação regular na Venezuela e há também pessoas que foram expulsas sem suas famílias ou sem poder levar seus bens

Por Da Redação
25 ago 2015, 08h05

A Venezuela deportou 1.012 colombianos considerados ilegais durante as operações realizadas após o estado de exceção decretado pelo governo em um setor da fronteira, que permanece fechada. O governo da Colômbia voltou a criticar o “drama humanitário” provocado pela deportação de centenas de cidadãos da Venezuela nos últimos dias. Na cidade colombiana de Cúcuta, próxima da fronteira com a Venezuela, os ministros do Interior, Juan Fernando Cristo, e das Relações Exteriores, María Ángela Holguín, conversaram com centenas de deportados. “É um drama social e humanitário que estamos atendendo aqui em Cúcuta”, disse Cristo. Segundo o ministro colombiano, há casos de deportados que estavam em situação regular na Venezuela e há também pessoas que foram expulsas sem suas famílias ou sem poder levar seus bens.

Leia também

Venezuela fecha fronteira com a Colômbia e provoca crise com o vizinho

Incêndio em asilo mata oito idosos na Venezuela

Doentes recorrem a remédios veterinários diante da escassez na Venezuela

Continua após a publicidade

A medida de exceção, em vigor em cinco municípios de Táchira por 60 dias, foi anunciada na última sexta-feira pelo presidente Nicolás Maduro com o fechamento indefinido dos postos de passagem para a Colômbia. O presidente colombiano Juan Manuel Santos informou que em Cúcuta foi instalado um “Centro de Comando Unificado para velar pelos direitos dos colombianos que foram deportados, agilizar a reunificação familiar e manter a população informada”. Santos, que disse ter apostado pelo “caminho do diálogo e da diplomacia” diante desta crise, vai conversar pessoalmente com o presidente venezuelano Nicolás Maduro ainda nesta semana.

Maduro tomou a decisão de deportar estes colombianos e fechar a fronteira após um ataque armado de desconhecidos que feriu três militares e um civil venezuelanos, que realizavam uma operação contra o contrabando na cidade de San Antonio del Táchira. O presidente venezuelano sustenta que o contrabando na zona fronteiriça está mobilizados paramilitares que, aliados com a direita local, buscam desestabilizar seu governo.

O estado de exceção, que poderá ser prorrogado por outros 60 dias, proíbe o porte de armas e permite às autoridades realizar buscas e interceptar comunicações privadas sem ordem judicial. A Colômbia e a Venezuela compartilham uma porosa fronteira de 2.219 km, onde as autoridades de ambos os países denunciam a presença de grupos guerrilheiros, paramilitares, narcotraficantes e contrabandistas de combustíveis e de outros produtos.

(Da redação)

Publicidade
bet 24 horas Mapa do site

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por bet 24 horas.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.

bet 24 horas Mapa do site