joguefacil bet

Assine joguefacil bet por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Presidente do metrô de SP diz que proibiu subcontratação de empresas derrotadas em licitações

Na Assembleia Legislativa de São Paulo, Luiz Antonio Carvalho Pacheco disse que medida valerá para próximas concorrências promovidas pela estatal

Por Da Redação
5 set 2013, 11h08

O presidente da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), Luiz Antonio Carvalho Pacheco, disse nesta quarta-feira que está proibida a subcontratação de empresas perdedoras em licitações realizadas pela estatal. O expediente teria sido utilizado para sustentar o cartel nas licitações de equipamentos das linhas de trens e metrô em São Paulo e no Distrito Federal. As afirmações de Pacheco foram dadas durante audiência na Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

A multinacional alemã Siemens delatou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em acordo de leniência, o acerto entre empresas concorrentes. A Siemens cedeu documentos em posse da Justiça que evidenciam a subcontratação como forma de fazer com que todas as empresas, mesmo as que perdiam as licitações, ganhassem uma fatia dos contratos milionários. O cartel acarretou um superfaturamento da ordem de 30% nos contratos firmados pelo Metrô com vinte empresas do setor, segundo documento do Cade.

Leia também:

Entenda as denúncias de cartel no metrô de São Paulo

Governo de São Paulo nega ter dado aval a cartel

Continua após a publicidade

Acerto – Para que o esquema funcionasse, as empresas formavam consórcios e combinavam quem venceria cada licitação e quais valores seriam apresentados pelo serviço. Depois de ganhar a permissão da obra, os vencedores subcontratavam as empresas que tinham combinado de ser derrotadas. Segundo a denúncia ao Cade, a formação do cartel aconteceu em 2000, durante a gestão Mário Covas (1995-2001).

Indenização – O governo de São Paulo, o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) formalizaram ação conjunta no Tribunal de Justiça para buscar o ressarcimento dos prejuízos aos cofres públicos.

Deputados da bancada do PT, de oposição ao governo Alckmin, ainda tentam aprovar na Alesp a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o cartel delatado pela Siemens.

Publicidade

joguefacil bet Mapa do site

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por joguefacil bet.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.

joguefacil bet Mapa do site